blog

LEMBRO-ME

click to zoom

LEMBRO-ME muito bem deste fato, como poderia esquece-lo? O atual momento brasileiro, tomado por manifestações populares, remete-me a abril de 2000, onde no extremo sul da Bahia, na ocasião das comemorações dos 500 anos de “descobrimento” do Brasil, foi organizada uma marcha indígena pacífica com a participação de diversas etnias indígenas brasileiras, que culminou no ataque brutal da Tropa de Choque Militar da Bahia.

O gesto heróico do Índio Gildo Terena, que pisoteado pela tropa militar com fratura do maxilar, sensibilizou o país e o mundo quando se ajoelhou e deitou diante do pelotão de choque rogando por misericórdia e não violência.

Como se o passado se reproduzisse no presente, o Índio Terena murmura a mesma dor dos seus ancestrais: “Eu chorei, não aguentei ver em mim um índio pisado no começo de uma nova era de 500 anos”.

Fotografia e texto: livro "Bahia Saga e Misticismo" , integra acervo Centro Português de Fotografia.