blog

FÉ CÓRDULA - Um Espiritualista

 

Fé Córdula, um dos mais talentosos pintor primitivo brasileiro, faleceu em GO na última quinta feira, dia 11.

 

São Francisco e os animais foram temas recorrentes na obra de Fé Córdula.

São Francisco e os animais foram temas recorrentes na obra de Fé Córdula.

Ano passado tive o privilégio de visitar este fabuloso artista nordestino que durante vários anos viveu em uma chácara situada há alguns quilômetros da capital goiana. Foi então neste primeiro encontro que dei início a um antigo desejo de produzir um documentário sobre a obra de um autor pela qual, particularmente, tenho uma profunda admiração.

Os cinco dias que estive com o Fé, ou Chico, como preferia ser chamado, foram suficientes para descobrir que por trás daquele robusto e teimoso homem habitava um espiritualista vocacionado a impregnar em suas telas alegria, cores e muita vida. Chico me surpreendeu com o seu conhecimento e interesse pelos grandes mestres espirituais, tais como Chico Xavier, Prof. Hermógenes, Gandhi e Yogananda, entre outros que ocupam destaques no panteão da civilização védica. 

Primeiro dia de gravações na casa de Fé Córdula - (foto Gustavo Porpirno)

Primeiro dia de gravações na casa de Fé Córdula - (foto Gustavo Porpirno)

Deixei a casa de Chico e de Maria das Dores, a sua esposa, já tarde da noite e exausto pelos dias intensos de trabalho que ali tive. A tira colo com as bolsas de equipamentos carregava a realização profissional preenchida pelos preciosos depoimentos gravados durante aqueles dias de muita empatia e cumplicidade. Na Alma trazia a alegria pela recente descoberta de que apesar de um passado embrutecido de amarguras, arrependimentos e conflitos, habitava em Fé um generoso Ser que buscava arduamente o reencontro da paz, do entendimento familiar, da alegria e das cores que a vida pode ter, sentimentos esses sensivelmente expressados em seu trabalho.

Chico e eu nos despedimos com a certeza de que haveria entre nós novos encontros, nova tertúlia onde temas sobre Deus e os mistérios da vida inevitavelmente seriam novamente suscitados. Fé partiu e eu não voltei à sua chácara..., entretanto, o nosso próximo encontro já está marcado e acontecerá numa ilha de edição com a montagem e finalização do seu filme.

Que Chico siga em Paz! E por aqui ficamos nós com o legado da beleza e simplicidade da sua luminosa obra

Um presente que ganhei de FÉ CÓRDULA. Obrigado meu amigo Chico! 

Um presente que ganhei de FÉ CÓRDULA. Obrigado meu amigo Chico! 

Chico vivia numa chácara entre muitos muitos muitos cães e gatos... (foto Gustavo Porpino)

Chico vivia numa chácara entre muitos muitos muitos cães e gatos... (foto Gustavo Porpino)

Em depoimento para o documentáro o artista plástico Siron Franco ressalta o diferencial e o domínio das cores na obra primitiva de Fé Córdula. 

Em depoimento para o documentáro o artista plástico Siron Franco ressalta o diferencial e o domínio das cores na obra primitiva de Fé Córdula. 

Durante o primeiro dia de gravação o jornalista Gustavo Porpino colaborou com o documentário entrevistando o Fé Córdula.

Durante o primeiro dia de gravação o jornalista Gustavo Porpino colaborou com o documentário entrevistando o Fé Córdula.

O imaginário do Nordeste, onde nasceu Fé Córdula, nunca o abandonou. 

O imaginário do Nordeste, onde nasceu Fé Córdula, nunca o abandonou. 

Fé Córdula, natural do Rio Grande do Norte, viveu durante vários anos no Estado de Goias. Cenas tomadas em 2015 na proximidade da sua chácara. 

Fé Córdula, natural do Rio Grande do Norte, viveu durante vários anos no Estado de Goias. Cenas tomadas em 2015 na proximidade da sua chácara.