impressões

Sobre Impressões

Se fotografar é escrever com a luz, nada mais natural do que interpretar uma foto, ler uma imagem.

A fotografia capta um instante; um momento; uma paisagem; um rosto. Um ou muitos personagens.

A fotografia apreende tanto o discurso quanto o silêncio. E, ao fazê-lo, ela não apenas cria, como narra uma história.

Como todo texto, a fotografia só existe, e se completa, quando exposta a novos olhares, a novas perspectivas e a novas expectativas, além daquelas originais do fotógrafo-autor.

É o espectador quem conclui um ciclo – que reproduz o instante ao infinito.

Para traduzir essas imagens em palavras, convidamos amigos para descrevê-las, para interpretá-las, para, através de suas impressões verbais, realizarmos essa nova comunhão, entre a Luz e a Palavra.

Amor

click for more

click for more

por Luís Osório

 " Acreditei que seria para sempre... parecia que nada no meu corpo funcionava sem a presença daquele primeiro amor... "

 

 

Luís Osório é um jornalista que escreveu livros mas não ainda um romance. Encenou uma peça de teatro, mas ainda não realizou um filme. Foi autor de programas de televisão premiados, mas foi como tivesse sido numa outra vida que não a sua. Dirigiu um jornal diário e uma estação de rádio, mas não um canal de televisão. Dirigiu uma campanha política, mas não a do candidato presidencial vitorioso. É pai de dois filhos, mas não de uma menina. Não acredita na felicidade, mas persegue-a todos os dias. Não acredita na verdade, mas daria a vida pela sua procura.   

O Cego

click for more

click for more

por Angela Almeida

 

" O rosto de uma delas (da direita) nos passa a impressão que ainda estar perplexa com o mundo ou talvez já enfadada com o seu destino... "

 

Angela Almeida- Jornalista, doutora em Ciências Sociais, profª da UFRN e artista plástica. Autora de alguns livros, desenvolve uma pesquisa sobre  Estética do Sertão e tem experiência na área de curadoria e criação cenográfica para exposições e museus.

Source: www.buainain.com/angela-almeida/

O Índio

click for more

click for more

por  José Eduardo Agualusa

 

"(...) Não é um índio, pois, é um discurso de amor, e de perdão, da floresta e dos povos da floresta. Vamos olhar este rosto – ou vamos desviar os olhos? "

 

José Eduardo Agualusa nasceu no Huambo, Angola. Os seus livros estão traduzidos em 25 idiomas. Também escreveu várias peças de teatro: "Geração W", "Aquela Mulher", "Chovem amores na Rua do Matador" e "A Caixa Preta", estas duas últimas juntamente com Mia Couto.

 


Nos entregando a uma Imagem

Click for more

Click for more

por  Juan Esteves

 

" A sensibilização do nosso consciente e inconsciente, reflexo de nosso despertar, se mostra na fotografia... "

 

Juan Esteves começou como fotojornalista na Folha de S. Paulo, onde também foi editor de fotografia e escreveu para os cadernos de cultura e informática. É fotógrafo, com obras nos principais acervos brasileiros, articulista de revistas especializadas e autor de quatro livros autorais.


Das Dores

Click for more

Click for more

por  Bené Fonteles

 

"Vem das brenhas do semiárido de um povoado que nem jeito de cidade pegou. Cipoal é lugar de pobre, seco e triste de dó... "


Bené Fonteles é poeta, compositor e artista visual e concebeu a obra Xangô para a exposição GIL70. Seu trabalho como compositor está reunido no CD Benditos, lançado em 2003, que agrupa três trabalhos anteriores, Bendito (1983), Silencioso (1989) e Aê (1991). Todos fazem parte do Movimento Artistas pela Natureza.